Funed realiza capacitação em higienização e produção de meios de cultura para Lacens do país

De 20 a 24 de maio, a Divisão de Higienização e Produção de Meios de Cultura da (DHPMC/DIOM) da Fundação Ezequiel Dias (Funed) capacitou sete profissionais dos Laboratórios Centrais de Saúde Pública (Lacens) de Brasília, Mato Grosso do Sul e Sergipe. A Capacitação tem o objetivo de habilitar profissionais da área da saúde em atividades relacionadas à produção de meios de cultura usados em laboratórios de microbiologia.

De acordo com a biotecnologista e coordenadora do curso, Adriane Angélica da Silva Souza, a capacitação teve três enfoques: o preparo de materiais higienizados e estéreis para produção, a produção de meios de cultura e reagentes e o controle da qualidade de produtos. “Hoje, além da produção dos meios de cultura para a toda a Funed, o DHPMC realiza a parte de higienização, esterilização e controle de qualidade dos materiais usados nos laboratórios da Fundação. Nesse momento, estamos passando por uma grande transição, em que deixamos de fazer o trabalho de forma manual para que seja feito de forma automatizada”, conta Adriane.

Amabel Fernandes Corrêa veio do Lacen/DF para participar do curso. A unidade tem cerca de 270 servidores e passou por muitas mudanças nos últimos meses, por isso ela achou fundamental fazer essa capacitação. “O que me chamou muito a atenção foi o envolvimento das pessoas que fazem a atividade aqui. Sobretudo por ser um serviço público, ver toda essa dedicação é inspirador para a gente”, afirma. Maria Orlanda Alves dos Santos, também do DF, se diz impressionada com a organização e validação dos insumos e de cada detalhe que faz parte do processo. Heverson Soares de Brito, da mesma equipe, veio com o intuito de realizar um benchmarking na Fundação. “A parte do controle da qualidade é especialmente importante para nós, pois em Brasília a gestão da qualidade ainda está sendo implantada. Acredito que teremos grande aprendizado nessa área”. O mineiro que vive no DF, Fábio Costa Ignácio, atua há 12 anos na área e fica feliz de saber que a Funed é referência no Brasil nesta área. “Agradeço a recepção e o comprometimento de todos com a nossa equipe”.

Nilma Ferreira Martins atua no Lacen/MS desde 2001 e veio buscar novas ideias e metodologias para o seu estado. “Os equipamentos me chamaram muita atenção, os emplacadores e os organizadores de tubos, pois ainda fazemos esse processo manualmente”, conta.

Mayane Alves Andrade viajou mais de 1600 km para fazer o treinamento na Funed. A bióloga é recém-formada e, apesar de estar atuando há apenas duas semanas da área, já consegue perceber em que pontos a capacitação será útil. “A automatização e a realização de alguns testes foram destaques para mim, no meu estado ainda fazemos manualmente. Mas o que mais me impressionou foi mesmo o comprometimento e a dedicação da equipe, que está sempre pensando em quem vai precisar do serviço lá na ponta, ou seja, o paciente que precisa de todo esse material seguro para garantir a sua saúde e bem-estar”, destaca.

Além de Adriane, do DHPMC ministraram a capacitação a biomédica Michelle Rodrigues da Costa Lara, a bióloga Raquel de Oliveira Fernandes Lima, a farmacêutica Ludmila Oliveira Lamounier; técnica Márcia Aparecida Oliveira, da qualidade do IOM, o biólogo Marcelo Pimenta Amorim.