Pesquisas da Funed podem entrar em programa de erradicação de doenças tropicais do governo federal

A Funed entrou no radar da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República. O coordenador do projeto estratégico do governo de tecnologias biológicas para erradicação de doenças tropicais, Ronan Tanus, e a assessora técnica da SAE, Celina Romagnolli Dantas, estiveram na Funed nos últimos dias 8 e 9 de maio, para conhecer as diferentes diretorias e aprender sobre os projetos de pesquisa desenvolvidos na instituição.

Os dois representantes da SAE têm realizado visitas em diferentes instituições de pesquisa do país para conhecer projetos de tecnologias biológicas relacionadas às quatro doenças tropicais eleitas como prioritárias pelo governo federal: malária, doença de Chagas, Leishmaniose e Filariose. A intenção do coordenador do projeto é mapear as diversas pesquisas na área para, na sequência, selecionar projetos a serem fomentados com o intuito final de erradicar essas quatro doenças no país.

“Primeiro a gente conhece o que está sendo feito, depois a gente vai estreitando as relações. Portanto, creio que essa visita não será a última”, afirmou Tanus, após ouvir as apresentações feitas pelos diretores da Funed. Os projetos de pesquisa da Fundação Ezequiel Dias, que deixaram os representantes da SAE impressionados, podem vir a integrar o grupo de projetos que receberão investimentos da Secretaria.

“O objetivo da Secretaria é fomentar projetos de pesquisa que possam ajudar a erradicar inicialmente essas doenças, mas não descartando projetos de outras doenças tropicais. Isso vem num momento muito bom para nós, de escassez de recursos. Quando enfrentamos cortes frequentes de verbas, é muito bom saber que um órgão da Presidência da República tem seus olhos voltados para a pesquisa”, comemorou Silvia Ligório, diretora de Pesquisa e Desenvolvimento da Funed.

Ela e os pesquisadores da instituição apresentaram aos representantes da SAE as linhas de pesquisa com seus respectivos projetos desenvolvidos na diretoria que são de grande relevância para a meta da Secretaria.

Na Diretoria do Instituto Octávio Magalhães, que é o Laboratório Central do estado, Ronan e Celina foram apresentados a 12 diferentes projetos e propostas. Os representantes da SAE mostraram grande interesse nos projetos de Leishmaniose e Chagas, bem como nas propostas de desenvolvimento de produtos para diagnóstico in vitro, como os kit de diagnóstico de riquetsiose, meios de cultura e ensaio de proficiência. “Apesar de eles terem vindo ver questões ligadas às doenças tropicais, nós mostramos a eles uma visão geral de Saúde Pública, abrangendo também projetos de vigilância sanitária e saúde do trabalhador. E eles se surpreenderam com a diversidade de temas trabalhados pela diretoria”, informou Marluce Oliveira, diretora do Instituto.

Na Diretoria Industrial, os representantes da SAE visitaram duas áreas: o serpentário e a Unidade V, a fábrica de produção de medicamentos biológicos, e saíram impressionados e satisfeitos com a visita. “Eles puderam conhecer as instalações e verificar como são realizados os processos para a produção da vacina. Perceberam o potencial tecnológico que a Funed possui”, contou Alisson Bruno, que representou a diretoria na visita.

Agora, a Funed preparará um consolidado de tudo o que foi apresentado ao coordenador do projeto estratégico de tecnologias biológicas para erradicação de doenças tropicais, que será  enviado à Secretaria de Assuntos Estratégicos.

Veja mais notícias de: Geral

Publicado em: 10 de maio de 2019 - 16:59