Funed conquista segundo lugar na 16ª Expoepi

Com o trabalho sobre o enfrentamento e resposta às epidemias de febre amarela, a Fundação Ezequiel Dias (Funed) foi premiada, em segundo lugar, na 16ª Expoepi, promovida pelo Ministério da Saúde, na categoria Vigilância, Prevenção e Respostas às Doenças Transmissíveis com Potencial Epidêmico. A diretora do Instituto Octávio Magalhães (IOM), Marluce Oliveira, representou a Instituição na Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças, que ocorreu na última semana, entre os dias 2 e 6 de dezembro, em Brasília. Juntamente com convidados nacionais e internacionais, a diretora do IOM participou de painéis temáticos e mesas redondas, divulgando a experiência da equipe do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/MG). Durante o evento, Marluce participou ainda da reunião dos diretores dos Lacens dos demais estados, em que foram apresentadas as expectativas para a Rede Nacional de Laboratórios no próximo ano.

Para a diretora do IOM, o Lacen/MG desempenhou um papel essencial em resposta às duas ondas epidêmicas de febre amarela, nos anos de 2016/2017 e 2017/2018. “A implantação de novos procedimentos técnicos e protocolos de trabalho pelo Laboratório permitiu respostas oportunas que certamente contribuíram para o atendimento e a redução da morbimortalidade dos pacientes”, assegurou. A elaboração e institucionalização do “Plano de Resposta Funed às Emergências em Saúde Pública”, segundo Marluce, também foi um marco importante pelo fato de estabelecer a atuação das diversas áreas do Lacen, tanto na prevenção, controle e contenção da febre amarela no estado de Minas Gerais.

A Mostra

A Expoepi, criada em 2001, é considerada o maior evento do país de vigilância em saúde e reuniu cerca de dois mil profissionais e gestores de saúde, além de estudantes e interessados no assunto. Durante os três dias da 16ª Mostra, foram realizadas palestras e reuniões técnicas com especialistas, além de exposições para troca de experiências em vigilância em saúde. Além disso, foram expostos trabalhos e experiências na área de vigilância, prevenção e controle de doenças e outros agravos de importância para a saúde pública para inspirar outras iniciativas. Para premiar as iniciativas exitosas na mostra competitiva, o Ministério da Saúde assegurou R$ 1,1 milhão. Ao todo, foram premiados 45 trabalhos. Esses projetos concorreram a prêmios que variaram de R$ 4 mil a R$ 50 mil. A Funed recebeu R$ 30 mil pela experiência com as ondas epidêmicas de febre amarela no Estado.

Veja mais notícias de: Destaque

Publicado em: 11 de dezembro de 2019 18:18