Pesquisa mostra como temos sido afetados pela pandemia

Cuide da sua Saúde Mental em tempos de covid-19 – Pesquisa mostra como temos sido afetados pela pandemia

Com a covid-19, para muitos, o que era um experimento passou a ser realidade inevitável, de uma hora para a outra. E certamente, uma nova cultura está emergindo. Muitas são as dúvidas sobre como o mundo se comportará pós-pandemia, e mais dúvidas ainda sobre quando isso vai efetivamente acontecer. Mas, enquanto o cotidiano do futuro ainda é incerto, uma pesquisa realizada pelo Instituto Leo Burnett traz um retrato de como está o emocional dos brasileiros durante o isolamento social.  A pesquisa envolveu mil respondentes de todas as regiões do Brasil. Foram ouvidos mulheres (51,6%) e homens (48,4%), a partir de 18 anos, das classes A (15%), B (40%), C (40,5%) e DE (4,5%).

O Serviço de Humanização (SDH) apresenta os resultados mais interessantes da pesquisa. Os dados apontam que os impactos emocionais gerados por este período sem precedentes e de incertezas são evidentes e abrangem a maioria dos respondentes. Observe:

  • 55% dos entrevistados estão dormindo bem mais (com a justificativa de ser essa uma das principais formas de manter a calma);
  • 50% estão tendo menos contato com as pessoas que amam, mesmo com os recursos das redes sociais;
  • Em contrapartida, 60% afirmaram ter aumentado suas atividades nas redes sociais;
  • 60% estão buscando na comida uma forma de ter calma e relaxamento;
  • 39% das mulheres (menos da metade) declaram conseguir encontrar um tempo para se cuidar;
  • 75% das pessoas ressaltaram a importância da religião no momento e 27% declararam estar rezando mais;
  • 58% estão se sentindo mais sobrecarregados, pois, mesmo ficando em casa, não conseguem relaxar;
  • 80% acreditam que estamos vivendo um momento que mudará para sempre o mundo em que vivemos.

A pesquisa identificou que mulheres sofrem os impactos dessa pandemia com mais intensidade. Elas têm sido mais exigidas e convocadas, e como consequência, há uma sobrecarga em meio a sentimentos diversos.

Confira:

 

Em período de isolamento social, a demanda por trabalhos domésticos se intensificou. Confira as porcentagens divulgadas pela pesquisa:

  • 65% das mulheres se sentem mais sobrecarregadas, contra 51% dos homens respondentes;
  • 77% das mulheres revelam estar ainda mais dedicadas às tarefas domésticas;
  • 55% do público feminino está cozinhando mais do que antes.

Em relação às emoções, a ansiedade e a preocupação foram as que mais se destacaram na fala dos entrevistados. Confira as que foram identificadas como de maior intensidade no quadro abaixo:

 

 

A pesquisa, ainda identificou dentre os medos, os mais expressivos e os imediatos, como:

  • contaminar-se (55,10%);
  • muita gente morrer (52,40%);
  • a economia não se estabilizar (52,30%);
  • a situação não voltar ao normal (45,90%).

Outro dado importante e constatado na pesquisa foi a conclusão de que hábitos simples também estão ganhando uma nova dimensão. As pessoas estão aprendendo outros formatos de trabalhar, consumir e de se relacionar. Como era de se esperar, os entrevistados citaram algumas situações que estão sentindo falta, como a liberdade de locomoção (31%), assim como a socialização (22%), e trabalhar e/ou estudar em condições normais (20%).

É importante ressaltar que mais que números e dados estatísticos, a pesquisa mostra situações de vidas humanas, pessoas dotadas de emoções, sentimentos, indivíduos bem peculiares e de universos distintos, todos com o desafio de preservar a saúde mental diante de uma nova realidade que foram condicionadas.

Esta pesquisa pode representar identificação para muitos dos servidores e colaboradores da instituição. E, deste modo, cabe refletir como você está lidando com esta pandemia, está encontrando alternativas para uma travessia com o mínimo de “lesões” psicoemocionais? Os boletins do SDH têm uma série de dicas para lhe dar diretrizes e suporte, acesse-os, realize uma releitura (se necessário) e cuide diariamente da sua saúde mental.

Para conferir a pesquisa completa, acesse este link.