Dia Nacional da Vacinação: Ações da Funed contra a meningite C

No dia 17 de outubro é comemorado o Dia Nacional da Vacinação e a Fundação Ezequiel Dias (Funed), como parte do Governo de Minas, juntamente com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), desenvolve diversas iniciativas para reforçar a importância das ações de imunização. A contribuição da Fundação acontece por meio do fornecimento da vacina contra a meningite C ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, sendo o único laboratório farmacêutico oficial responsável pela produção e entrega da vacina ao Ministério da Saúde.

No dia 5 outubro, com o slogan “Cartão em dia, saúde protegida”, a SES-MG iniciou a Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação para chamar a atenção sobre a importância de manter a vacinação em dia, em qualquer idade, para garantir uma vida saudável e livre de doenças.

Além da vacina meningogócica C fazer parte da campanha, também está incluída a imunização contra a Poliomielite e as demais vacinas do calendário básico de vacinação da criança e do adolescente. O dia D, com divulgação e mobilização nacional, será realizado em 17 de outubro, sendo que a campanha vai até o dia 30 de outubro.

Meningite C

Há cinco sorogrupos de meningococo que causam a doença meningocócica: sorogrupos A, B, C, W e Y. Cristine de Araújo Silva, analista do Serviço de Farmacovigilância e Estudos Clínicos da Diretoria Industrial da Funed, explica que os fatores que intervêm na difusão, distribuição e propagação desses diversos sorogrupos, ou seja, os fatores epidemiológicos, variam com o passar dos anos por região ou país. “Sendo o sorogrupo C o mais frequente no Brasil, a vacina meningocócica C conjugada foi introduzida na campanha de vacinação do estado de Minas Gerais, em 2009, e no Programa Nacional de Imunizações (PNI), em 2010. Portanto, a imunoprevenção para o sorogrupo C favoreceu a diminuição da circulação do meningococo C em todo o país e continua favorecendo a diminuição de casos dessa doença que se apresenta de forma tão grave”, afirma Cristine.

A analista lembra que a doença meningocócica é uma infecção aguda grave, que evolui de forma rápida e é causada pela bactéria Neisseria meningitidis (meningococo). Tem elevados índices de letalidade e de sequelas nos sobreviventes como cegueira, surdez, sequela neurológica e amputação de membros. A doença meningocócica pode se apresentar como meningite (doença no sistema nervoso central) e/ou como meningococcemia (infecção generalizada).

Apesar de se apresentar de forma grave em todas as faixas etárias, a doença é mais frequente entre crianças até cinco anos de idade, sendo mais grave em bebês com até um ano de vida. “Por isso a imunização com a vacina meningocócica C conjugada torna-se muito importante a partir dos dois meses de idade, quando já apresenta elevada eficácia e proteção prolongada quando realizada conforme recomendado – nas idades, com doses e reforços preconizados”, ressalta Cristine.

Incidência da doença

Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), disponíveis no site do Ministério da Saúde, sobre os casos confirmados de doença meningocócica no Brasil, pode-se verificar que a incidência por 100 mil habitantes da doença pelo meningococo C caiu de 0,62, em 2010; para 0,15, em 2018. Já o número de casos da doença caiu de 1213, em 2010, para 304, em 2018, apresentando, consequentemente, redução considerável no número de mortes. “Do mesmo modo, observa-se queda da doença por meningococo não identificado nesse mesmo período. De 1494 casos, em 2010, para 578 casos, em 2018, o que pode indicar que, dos casos com meningococo não identificado, boa parte seja causada pelo meningoco C”, afirma Cristine.

Ao longo dos anos, o sorogrupo C tem se apresentado como o sorogrupo mais incidente em todo o país de uma forma geral, “o que torna a imunização com a vacina meningocócica C conjugada muito importante para prevenção da doença e redução de mortes, tornando-se necessário o alcance das coberturas propostas”, conclui a especialista.

 Parceria Funed e GSK

A Funed possui uma Aliança Estratégica com a GSK para transferência de tecnologia do processo produtivo da vacina Meningocócica C. Ao longo dos 10 anos de parceria, foram mais de 100 milhões de doses da vacina distribuídas no território nacional.

A Fundação também é o único Laboratório Farmacêutico Oficial (LFO) no Brasil que produz a vacina Meningocócica C. De acordo com Shirley Lasmar Lima, gerente do projeto de transferência de tecnologia da vacina meningocócica C na Funed, a instituição se compromete com um cronograma de entrega para o Ministério da Saúde que assegura não só o abastecimento da rede de saúde pública como também a manutenção de um estoque estratégico para situações como surtos. “A demanda nacional da vacina vem sendo suprida desde o início do projeto de transferência de tecnologia da vacina com a empresa farmacêutica GSK, ou seja, os benefícios para a população brasileira foram imediatos após o acordo da transferência de tecnologia”, afirma Shirley.

A gerente explica, ainda, que a transferência de tecnologia da vacina MenC da GSK para a Funed permitirá a nacionalização do processo de produção, proporcionando uma série de benefícios como:  validação e fortalecimento das políticas públicas de saúde, modernização do parque fabril da Funed, adensamento do conhecimento, geração de produtos e serviços de alto valor agregado. “O sucesso das campanhas de vacinação e das coberturas vacinais asseguram a imunidade de rebanho e naturalmente a queda na incidência da doença, conforme demonstrado nos dados epidemiológicos dos últimos anos. Entretanto, a expectativa é que o fornecimento da vacina seja mantido para manter a incidência da doença meningocócica em níveis abaixo dos atuais, em busca de uma possível erradicação”, finaliza.

Por Vívian Teixeira 

Veja mais notícias de: Destaque

Publicado em: 17 de outubro de 2020 12:18

Última atualização: 17 de outubro de 2020 12:21