Mestrado da Funed desenvolve pesquisas que usam nanotecnologia em produtos imunobiológicos

nanotecnologia – ciência que se dedica ao estudo de materiais em escala atômica e molecular, lidando com estruturas que são cerca de 70 mil vezes menores que um fio de cabelo – está em ascensão e vem revolucionando o mundo da ciência. O Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia da Fundação Ezequiel Dias (PPBiotec/Funed), entendendo que o tema se apresenta como uma importante tendência na área de saúde pública, tem incentivado o desenvolvimento de pesquisas na área.

O uso de nanoestruturas tem muitas relações com a biotecnologia, uma vez que ambas exigem a integração de conhecimentos e multidisciplinaridade, tendo um crescimento acelerado e que se tornou exponencial nas últimas décadas, sempre associadas à inovação. A nanotecnologia se encontra atualmente tanto em produtos do dia a dia, como roupas impermeáveis, tintas e computadores, quanto em medicamentos. Nesses últimos, a nanotecnologia foi responsável por desenvolver novos fármacos e produtos estéticos, por meio de manipulações de organismos e, até mesmo, de DNA. Atualmente, algumas das vacinas contra a covid-19 em uso no mundo são baseadas em nanotecnologia.

O Mestrado da Funed tem dois trabalhos relacionados à nanotecnologia sendo desenvolvidos atualmente. Um deles é do aluno Lucas Campos, orientado pela pesquisadora e coordenadora do PPGBiotec, Sílvia Fialho; e o outro projeto é orientado pela pesquisadora Milena Magalhães, do aluno Jonathan Balsamão. As duas pesquisas possuem como objetivo final a obtenção de uma vacina contra streptococcus pneumoniae, bactéria Gram-positiva de ampla disseminação mundial, principal agente etiológico de infecções pulmonares, meningite e sepse, sendo classificados mais de 90 sorotipos.

A primeira pesquisa desenvolverá nanopartículas lipídicas contendo MPLA (monofosforillipideo A), substância com propriedade imunoestimuladora, para transportar DNA. A outra propõe o estudo de nanopartículas híbridas lipídico-proteicas para carrear a proteína sortase A e que será utilizada como adjuvante para a vacina. “Embora as vacinas existentes sejam eficientes, não conferem proteção contra vários sorotipos. As nanopartículas híbridas lipídico-poliméricas como adjuvantes surgiram como uma alternativa terapêutica potente, pois a inclusão de revestimento lipídico permite que elas possam encapsular proteínas de maneira mais eficiente, mantendo sua integridade estrutural, passando a ter uma liberação controlada, além de melhorar a estabilidade durante o armazenamento”, explica Milena. Para Sílvia, o projeto permitirá desenvolver uma vacina independente do sorotipo do microorganismo e as nanopartículas serão essenciais para que o DNA possa entrar na célula e exercer sua ação.

Sobre a possibilidade de os medicamentos com nanotecnologia serem mais eficazes que os convencionais, a pesquisadora que apresentou o tema na aula magna do Mestrado, Eliana Martins Lima, doutora em Fármacos e Medicamentos e pós-doutora na área de Sistemas Poliméricos para drug delivery, esclarece que “não é que sejam mais eficazes, mas o uso da nanotecnologia permite melhores respostas do organismo, reduzindo significativamente (em alguns casos absolutamente) os efeitos adversos que muitas vezes são responsáveis pelo abandono do tratamento pelo paciente”, explica. Eliana acrescenta que os mecanismos usados na nanotecnologia reduzem a quantidade de medicamento nos órgãos em que ele não deveria chegar e permite que mais substância chegue ao alvo do tratamento. “Medicamentos em escala nano protegem o fármaco do organismo e também o organismo do fármaco”, conclui.

Processo seletivo aberto

Quem deseja desenvolver estudos que usam a nanotecnologia em áreas de saúde ou em outros processos biotecnológicos pode participar do processo seletivo do Mestrado da Funed. O curso é gratuito e as inscrições podem ser feitas até às 16h do dia 18 de maio, horário de Brasília (dias úteis). Os candidatos aprovados e classificados dentro do número de vagas deverão se matricular para as aulas com início em junho de 2021. Serão ofertadas cinco vagas aos profissionais com nível superior completo, conforme disponibilidade dos orientadores do Programa. Clique aqui e confira o edital.